segunda-feira, maio 29, 2017

Apenas voltei e nada mais...

O bom filho a casa torna...

Não poderia ser diferente, venho, de verdade, procrastinando a minha volta, não tenho um motivo certo, mas tenho tantos motivos que não saberia encaixar um deles.

Vamos pensar assim: Apenas voltei...

Espero não mais me ausentar, porque aqui posso falar, posso sentir, posso ser, sem censuras, e quantas censuras ando encarando com o passar do tempo, quantas coisas sendo colocadas de lado e outras, que não são tão importantes, sendo colocadas como prioridades. Não sei definir se estou à mercê do tempo, ou se o tempo esta à mercê de mim.

Não consigo mais criar raízes, porque quando penso, já está na hora de ir embora. Idas e vindas, talvez um Adeus, talvez um Olá, ou quem sabe nunca mais...

O coração anda em prantos, por tantas partidas... Mas que coração?! 
Que saída?! 
Que chegada?! 
E quanta coisa de louco sendo escrita, quanta sanidade sendo mascarada, quantas verdades sendo escondidas... Quanto tempo já passou desde a última vez que sonhei?! 
Acordei na vida real, não sei mais onde estou e nem sei mais pra onde posso ir.

Pontos, vírgulas, loucuras, sorrisos, façanhas... 
O mundo parece estar cada vez mais redondo, ou pode ter sido a minha cabeça que se enquadrou, ficou quadrada de tanto voltas e não parar em lugar algum... 
Que saudade... Saudade de quê? Saudade de quem?! Saudade de quando?!

Quantas perguntas, velho diário... Parece que a cabeça anda maior que quando nos conhecemos, achas que progredi, meu querido?! 
Acho que ando morrendo um pouco a cada dia, e é essa certeza que me faz querer viver cada dia mais. Bebo vinho, bebo água, bebo as vidas que estão à minha volta.

Mas, sabe... Tô vivendo um dia de cada vez, dando o passo de cada vez, respirando da maneira certa pra ver se não falta oxigênio no cérebro, comendo as migalhas que a vida me oferece pra ir sobrevivendo, sendo mais dos outros que de mim, e sabe... viver é uma arte, e se não for pela arte?! Disse Áureo Gandur: Por que a alma pesando no corpo? E se não for pela arte? Porque a alma pesando no corpo? Por quê?

Voltei mais intensa, mas voltei. Alegre-se.
Voltei mais de mim, mas voltei. Espante-se.
Ficarei, mas sem criar raízes. Contente-se.
O objetivo é só deixar a marca, o gosto doce, a lembrança, o que tenho a oferecer de mim. E nada mais.

Por hoje é só, talvez amanhã eu volte mais poesia, voltei mais música, volte mais mundo e menos eu.

terça-feira, maio 17, 2016

Ao Meu Amor, Meu Antonio

Eu Amo você...


Amo você a cada novo dia;A cada novo sorriso;A cada piscar;A cada nova palavra;Eu juro que eu só amo, amo mais e mais.


Te Amo pelo que aceitaste;Te Amo pelo que me propuseste;Te Amo pela reação do meu coração a cada novo olhar teu.


Te Amo pela paciência;Te Amo pelo desejo que me tens.Te Amo porque foste feito pra mim;E é por isso que te amarei cada vez mais, a cada novo dia.Mais e mais...


A cada novo dia, até o mundo acabar...Em outras vidas...Em qualquer lugar do Universo...Eu só te amarei.


Te Amo pelo que me fazes ser quando estás ao meu lado;Te Amo pelas possibilidades de que a vida só faz sentido se eu estiver com você.

Amo você.


Da sua, sempre sua, Gabriela.

segunda-feira, janeiro 19, 2015

Soneto de um rapaz Latino Americano, apenas

Talvez eu tentasse reunir palavras
Mas, eu decidi casar apenas os pensamentos,
Vender meu cinismo.
E comprar mais corações.

Talvez eu quisesse um pouco mais de mim
Mas, achei melhor sentir como todos,
E viver com menos regras, já que tudo é maravilhoso.
E andar com pouca pressa, já que tudo é divino.

Talvez nada do que somos seja real.
Mas, a verdade é que lutamos por cada segundo,
Como pessoas que só esperam por novas ilusões.

E como diria o grande poeta Belchior:

Eu não estou interessada em nenhuma teoria,
Amar e mudar as coisas me interessa mais.




Dedico estas meras palavras ao Grande poeta Belchior.
Belchi, por toda velocidade com que suas músicas entram em minha vida,
e modificam minha rotina.
Com enorme estima e admiração, Gabriela Galindo.


quarta-feira, janeiro 07, 2015

Meras palavras de alguém que crê em Deus

A intensão de todo ser humano é descobrir mistérios, ir à procura do desconhecido, trilhar novos horizontes, fugir dos perigos da mente e guiar-se através do coração. Nossa maior resistência é ir além, além do que nós mesmos somos, além do que qualquer coisa possa chegar, além do que nós mesmos podemos imaginar.
Existe um trecho bíblico, não lembro-me exatamente qual, que cita algo, mais ou menos assim: Se queres conhecer o Meu poder, o Meu tamanho, basta que olhes pras coisas que construí.
Deus, bondoso, nos presenteou com as melhores paisagens, com as melhores canções, com os mais apurados cheiros e sabores.
Nós? Criamos o avião, para atingir horizontes que só quem tem asas pode perfurar. Imitação mínima da excelência de um Deus perfeito.
Ah! Quantas maravilhas que a nada se comparam com o que a humanidade cria.

sexta-feira, dezembro 06, 2013

Nelson Mandela: Liderança Moral e Política

Logo cedo mencionei que cadeia foi feita pra homem, e um cumpriu o que lhe fora imposto.
Não serei capaz de esquecer, enquanto vida eu tiver, das palavras que ouvi Mandela dizer em uma entrevista, depois de ter passado 30 anos preso: Pode até prenderem você, na sela mais escura, mais úmida, podem te deixar sem comida, sem água; mas, a tua liberdade deve estar nos teus pensamentos, nos teus ideais."
Ontem, não apenas a África do Sul perdeu, mas todo o mundo. Um guerreiro, um justo, um homem que viveu por tantos.

Coloque o nome de Justiça

Lei é lei, aqui ou em qualquer outro lugar do mundo.
Se você desrespeita as mais simples e menos danosas que são as de casa, é capaz de infringir as que fazem da parte da justiça brasileira. E é como diz o velho ditado: “Cadeia ficou pra homem”. Pois, homem mesmo cumpre o seu dever, a sua obrigação e ponto final.
Está aí minha justificativa, pois a tolerância tem que acabar.

quinta-feira, novembro 14, 2013

Daqui eu vejo todo o mundo!

 
Da janela da minha casa
Eu vejo todo o mundo e sua história:
Vejo Gregos redescobrindo uma nova política.
Budas estabelecendo uma nova religião.
Ingleses descobrindo novas terras.
Europeus descobrindo novos povos e costumes.
 
Com os meus olhos vejo o mundo, enxergo-o da maneira que é.
Mas, só o interpreto com meu pensamentos.
 
Conheço novas línguas, e mesmo que eu não as entenda,
eu as estudo, e então irei manter novas comunicações,
com novas partes do mundo,
com outras pessoas, com outras mentes, com outros ensinamentos.
 
E juntos faremos um lugar melhor, e algo melhor.
Algo que mova ideias.
Que consiga unir nações.
Que atraia mentes para o novo, para o avanço.
 
Desejamos um futuro maior e melhor!
Com mais tolerância e justiça,
democracia, solidariedade, cooperação, pluralismo,
e acima de tudo liberdade.
Esta para irmos e virmos,
para ajudarmos uns aos outros,
para sermos uma junção de nações ricas em educação, cultura e respeito.
 
Aos tantos Josés e Marias,
Joãos e Franciscos, Luzias e Sebastianas,
eu os respeito pelo que são,
os admiro pela maneira que vivem,
pelas crenças que possuem,
pela língua que falam, e pelo que pensam.
 
Eu os respeito, porque da janela da minha casa
eu sei que a arma mais poderosa é e sempre será
A EDUCAÇÃO.
 
 
NOTA: Poema escrito em 24 de outubro de 2013, para o I Encontro de Prevenção à Violência e Incentivo à Paz, realizado pela Câmara de Vereadores do Município de Camocim de São Félix/PE.